Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Maio > Brasil e Argentina se reúnem para discutir comércio bilateral

Economia

Brasil e Argentina se reúnem para discutir comércio bilateral

Assuntos internacionais

Encontro ocorre no âmbito da Comissão de Produção e Comércio dos dois países
por publicado: 10/05/2019 15h40 última modificação: 10/05/2019 16h41

O secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint) do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, e o ministro da Produção e Trabalho argentino, Dante Sica, participam nesta sexta-feira (10), em Buenos Aires (Argentina), da VIII Reunião da Comissão de Produção e Comércio Brasil-Argentina para discutir temas da agenda econômico-comercial bilateral.

Comissão bilateral de Comércio Brasil- Arg em Bsas
Comissão bilateral de Comércio Brasil-Argentina em Bsas. Foto: Ministério da Produção da Argentina

Além de representantes do Ministério da Economia, integram também a delegação brasileira representantes do Itamaraty que atuam nos temas de integração regional. Na agenda do encontro estão propostas e iniciativas conjuntas para intensificar a integração produtiva, o comércio de bens e serviços e os investimentos entre os dois países.

A corrente de comércio entre Brasil e Argentina (exportações e importações somadas) atingiu US$ 26 bilhões em 2018. Embora tenha apresentado uma redução de 3,9% em relação ao ano anterior, a Argentina se manteve como o terceiro país com maior fluxo de comércio com o Brasil.

Sobre a Comissão
A Comissão de Produção e Comércio Brasil-Argentina foi criada em 2016 como um foro de alto nível para tratar de assuntos estratégicos referentes à indústria e ao comércio exterior, em substituição à Comissão Bilateral de Comércio e Investimentos, cujo último encontro havia ocorrido em 2011.

O formato da reunião desta comissão permite que aspectos regulatórios e administrativos que afetam o acesso ao mercado entre os dois países sejam tratados tecnicamente, por meio da realização de reuniões prévias entre grupos de trabalho temáticos como cooperação regulatória, facilitação de comércio, defesa comercial, entre outros. Os resultados das discussões técnicas são levados ao Grupo de Alto Nível, integrado pelos Secretários de Comércio Exterior.