Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Março > Capitalização da Eletrobras deve ocorrer ainda este ano, diz Salim Mattar

Economia

Capitalização da Eletrobras deve ocorrer ainda este ano, diz Salim Mattar

DESESTATIZAÇÃO

Declaração foi dada durante evento em São Paulo na última sexta (6/3); com a privatização, a União deixará de ter participação em cerca de 200 ativos da empresa
por publicado: 09/03/2020 13h19 última modificação: 09/03/2020 16h20

O governo está trabalhando junto ao Congresso Nacional para que a capitalização da Eletrobras ocorra ainda este ano. A informação foi dada pelo o secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Salim Mattar, durante o evento Agenda de Líderes do calendário Money Report, realizado na última sexta-feira (6/3), em São Paulo. Segundo ele, com essa operação a União deixará de ter participação em cerca de 200 ativos da empresa.

 “A capitalização da Eletrobras é o nosso principal objetivo para 2020”, disse o secretário. “Somente com essa operação, o Estado deixará de ter participação em quase 200 ativos. A Câmara e o Senado estão de acordo. Temos um Congresso espetacular. Equilibrado, sensato e responsável”, declarou Mattar.

A nova tendência verificada no perfil do Produto Interno Bruto (PIB), em que o setor privado aparece como principal responsável pelo aumento do investimento e crescimento da economia, em substituição ao setor público, foi comentada pelo secretário. “A a agenda reformista e as nossas medidas liberais já levaram o PIB privado a superar o PIB público, o que significa um crescimento real da economia. Queremos libertar o mercado”, afirmou.

Mattar reforçou a importância da agenda de desestatização para ampliar a competitividade da iniciativa privada. “As ações do governo estão sendo feitas no sentido de transformar o Estado. Estamos tentando romper o viés intervencionista das gestões anteriores. Vamos melhorar a alocação dos recursos públicos, deixando de investir em estatais e passar a cuidar da qualidade de vida do cidadão. Estamos arrumando a casa. Quando esse governo sair vamos deixar o país muito melhor do que encontramos. Isso é legado”, finalizou.