Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2019 > Maio > Governo Federal debate Política Industrial no Fórum da Abdib 2019

Economia

Governo Federal debate Política Industrial no Fórum da Abdib 2019

Infraestrutura

Durante a primeira parte do evento, secretário Carlos Da Costa destacou os principais pontos para aumentar a produtividade, o emprego e a competitividade no Brasil
por publicado: 22/05/2019 14h12 última modificação: 22/05/2019 15h16

O Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), Carlos Da Costa, participou nesta quarta-feira (22), em Brasília, do Abdib Fórum 2019 – Estratégia para a Retomada da Infraestrutura, organizado pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base.

Durante o painel "Política Industrial - produtividade, emprego e competitividade: iniciativas necessárias à competitividade dos fornecedores de bens e serviços", Da Costa destacou que é necessário viabilizar o aumento da produtividade da competitividade e emprego por meio da livre iniciativa, do mercado concorrencial, do capital humano e da modernização das empresas brasileiras.

Carlos Da Costa também enfatizou a Infraestrutura como um importante foco da pasta. “Nós queremos, até 2022, passar para 3,8% o PIB de investimento em Infraestrutura”, disse.

Ainda durante a apresentação, o secretário afirmou que o governo está trabalhando para que o Brasil cresça e que só isso irá gerar de maneira sustentável, emprego e renda. Para isso, destacou Carlos Da Costa, é preciso o apoio do Congresso Nacional para destravar importantes medidas provisórias, como a do transporte aéreo e do saneamento. “Quanto mais feedeback tivermos, melhor. Assim teremos sugestões para acelerar as transformações no setor público”, destacou.

Desenvolvimento da Indústria

Carlos Da Costa explicou aos participantes do Abdib Fórum 2019 a nova visão do governo para política industrial. “Não há escolha ou política para o setor A, B ou C. É uma política de modernização e de incentivo à indústria 4.0. Nós temos de ter um ambiente adequado para que todas as empresas do mundo queiram vir produzir aqui. Para isso, precisamos de gente, de ambiente de negócio e de mercado. Precisamos de instituições sólidas E de visão de longo prazo. É nisso que estamos trabalhando”, disse.

A Secretaria Executiva Adjunta da Câmara de Comércio Exterior da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint) do Ministério da Economia, Ana Paula Repezza, também participou do evento. Ela falou da necessidade de rever o modelo de desenvolvimento adotado nas últimas décadas no País. Segundo Repezza, esse modelo, baseado em incentivos governamentais e concretizados sob a forma de subsídios, se valeu de uma grande barreira protecionista para estimular o desenvolvimento da indústria local.

Repezza também informou que o novo Decreto do Comitê de Financiamento e Garantia das Exportações (Cofig) da Câmara de Comércio Exterior (Camex), já se encontra nas mãos do Presidente da República, Jair Bolsonaro, para ser assinado. Isso significa que, dentro das próximas semanas, poderá acontecer a primeira reunião do comitê, já operando nas novas regras de compliance.